bem estar

Abriu em Londres a primeira maternidade para mulheres violadas

SAPO TL, 01 de agosto de 2016

partilhar
Email
×

Por favor verifique os campos assinalados.

Este artigo foi partilhado com sucesso com .

Trata-se de uma "revolucionária maternidade" que ajuda as vítimas de violação a concluírem a gravidez e a superarem o trauma.

A unidade, subordinada ao centro médico Royal London Hospital, é única no mundo, explicou a organização "Meu corpo de volta" (My Body Back, em inglês), que ajuda mulheres vítimas de violência sexual.

Este novo serviço foi lançado um ano depois do hospital começar a oferecer cuidados especiais às mulheres que foram agredidas, já que algumas delas reviviam a experiência do ataque no parto ou durante os exames médicos.

Pavan Amara, fundadora do "My Body Back", explicou à agência de notícias France Presse que para algumas mulheres a gravidez é uma recordação do que viveram durante a violação.

"É algo que acontece com muitas mulheres. Normalmente, deveriam receber tratamento para poderem superar", assinala.

A nova unidade estará aberta para pacientes britânicas, mas Amara diz que tem pensado em disponibilizar o serviço na Internet, através do Skype, já que receberam uma grande quantidade de pedidos de todo o mundo. "Às vezes, o que pedem é simplesmente: Há algo que possa fazer por mim?", indica.

Na nova maternidade há 20 funcionários que trabalham em tempo integral, oferecendo serviços como aulas de preparação.

com AFP

comentários